terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Kusco - parte I

Conforme prometido aqui estou eu para vos falar do meu melhor amigo, a quem eu dediquei o meu blog.



Kusco é o nome de registo, mas para mim é Faruk, tinha 2 meses e meio quando o vi pela primeira vez, tinham nascido 6, ele era o último da ninhada, por alguma razão deve ter ficado para o fim, geralmente os primeiros a sair são os mais bonitos ou os mais dominantes, porque a maioria das pessoas escolhe os cães por serem os mais bonitos (como é obvio), mas o pior é que também os escolhem por serem o mais atrevidos ou "traquinas", e por serem tão malucos é têm piada.

Isto tudo é muito bonito no primeiro mês, mas á medida que um cão vai crescendo, o ser mais atrevido ou traquinas não trás vantagens nenhumas, aliás com a experiência que eu tenho de cães, os que mostram ser menos maricas, os que não param quietos em cachorros, quando chegam a adultos são cães extremamente dominantes (pode não ser regra geral).

No dia que vi o Faruk, já não sai de lá sem ele, primeiro porque se o Faruk continuasse mais um dia naquela casa era capaz de ficar agressivo com crianças, se bem que hoje em dia ele afasta-se delas, não gosta muito e se não tiver por perto delas melhor, isto porquê?!
O Criador do Faruk tinha dois filhos que lhe faziam a vida negra, a primeira imagem que eu tenho do Faruk, é de estar a fugir das crianças e elas agarrarem-no e puxá-lo pelas escadas abaixo, por isso agora entendem porquê eu não deixei o Faruk nem mais um minuto naquela casa, além do trauma que ficou com crianças se tivesse continuado a conviver com elas daquela maneira, hoje em dia seria bastante agressivo com as mesmas. Mas não foi só esse o motivo que me levou a trazer o Faruk, eu não tinha termos de comparação, mas achei-o equilibrado, mesmo com o que lhe estavam a fazer, ele até era mais "mariquinhas" e veio ter comigo, como se me tivesse a pedir: "Salva-me..!".

Claro, ficou logo agarrado ao coração e ás mãos...:)!

Agora uma pequena informação da raça para quem não sabe:



O Faruk é um PASTOR BELGA TERVUEREN, sim, porque existem 4 variedades de Pastor Belgas, o Tervueren, o Groenendael, o Malinois e laekenois.O Mais comum é o Groenandeal que é igual ao Faruk de pêlo comprido, só que todo preto, depois vem o Malinois que é muito utilizado pela policia em trabalho e busca de drogas, as pessoas confundem-no muito com um Pastor Alemão, aliás, com um arraçado de Pastor Alemão, porque não tem o mesmo porte, são mais estreitos e o pêlo é muito curtinho, depois vem o Tervueren, que é o meu, muito parecido com o Groenendael, o que muda é a cor do pêlo e também se calhar o mais sensível das 4 variedades, por fim o menos conhecido, é o Laekenois, que tem pêlo encaracolado, parece mais uma ovelha que um cão (Rui, desculpa-me, mas é verdade!), mas começa finalmente a ser conhecido em Portugal, graças ao meu amigo Rui que trouxe um exemplar para cá e neste momento dedicou-se á criação desta variedade ( apesar de saberes Rui, que tenho muita pena de não continuares com os Tervueren...!) e que tu para mim vais ser sempre o Rui da "Degas", ainda tenho esse nome nos meus contactos do telemóvel...:) (outra história que vou contar mais para a frente).

Como disse Kusco era o nome que ele já tinha no registo e o nome Faruk foi a minha mãe que escolheu porque a mim não me vinha nada á cabeça...desde pequenino que ele andava sempre comigo no carro, sempre que ia ao café, ao supermercado, até sair á noite lá ia ele e ficava no carro, 1, 2 , 3 ou 4 horas (admito que há muita gente que não percebe, como é possível ficar tanto tempo fechado dentro do carro), mas o Faruk ficava a dormir, nunca me destruiu nada, aliás quando me via a pegar na chave do carro, ficava todo contente e olhava-me como tivesse a dizer:"leva-me". Se ele não gostasse, fugia e não se aproximaria de mim.

Então lá andava eu com ele, de um lado para o outro, muita hora e seca de carro apanhou ele.

Aos 4 meses ainda fiz 2 meses de Obediência na EDUCACÃO na Quinta da Marinha em Cascais e depois iniciei o Agility porque no fundo era a finalidade, no Agility é que eu e ele nos divertiamos, a excitação do Faruk era enorme, bastava dizer: "Faruk, vamos fazer agility..." que ele começava logo aos saltos, e excitado a ladrar...

Rapidamente, começou a entrar em provas, passou num instante do grau I ao Grau II, a sua primeira prova em Grau II foi em Espanha, em que obteve um óptimo lugar para primeira prova em grau II, ficando em 4ºLugar em 40 e tal cães...

Agility para ele era uma alegria, era porquê?! O Faruk nas ultimas provas que fez, começou a recusar os saltos, ou seja, chegava perto deles e parecia que não tinha a certeza onde estava o salto.Eu comecei a estranhar, até porque o Faruk sempre foi um cão certinho, nos Saltos, nos Contacto, e no Slalom, apesar de não ser um cão extremamente rápido (também por culpa da dona que não corria muito:))...até que chegou um dia em que eu percebi que algo se passava, já não bastava recusar os saltos, mas também começou a aparecer uma neblina nos olhos, que eu pensava que eram Cataratas.

Foram feitos exames aos olhos, e tudo feito por um Médico Veterinário Espanhol em que a especialidade dele é Oftalmologia de animais. No final do exame, veio a triste noticia, o Faruk não tinha cataratas (neste caso existe operação), mas sim, desvio progressivo da Retina, ou também conhecido por Descolamento da Retina, é uma doença da vista muita rara, mas quando existe até é mais comum na raça Collie.

Claro, eu fiquei em pânico e muito calmamente o Veterinário explicou-me que possívelmente ele iria perder a vista gradualmente, até ficar completamente cego, mas que podia continuar a ver mal a vida toda e nunca ficar cego, mas que não existia nenhuma hipótese para tratar este problema.

Eu chorei "baba e ranho" (desculpem-me a expressão), mas fiquei muito triste com a noticia, não só porque o Faruk tinha 3 anos e ainda era um cão muito jovem, mas também porque sendo sempre um cão saudável, não sabia bem como iria reagir se ele ficasse mesmo cego, e se ele ia sofrer ou não...foram dias um pouco complicados.

O Agility parou completamente, com o avançar da doença, ele já não conseguia ver os obstáculos, já recusava com medo, porque claro, já não via bem...

Cada dia que passava, notava que os olhos dele já eram mais azulados do que castanhos, até que aos 5 anos os olhos passaram totalmente a azul, mas aquele azul muito claro, em que algumas pessoas me perguntam quando o estou a passear: "Este cão tem uns olhos tão lindos, ou é cego...?"

Pois é, o Faruk deixou de ver ao 5 anos, hoje em dia está com 7 anos...e continua um cão feliz, como sempre. Continua a andar sempre comigo de um lado para o outro,anda sempre á solta (salvo em sítios que possa haver perigo), ou seja, faz praticamente a vida igual á que sempre fez, menos o Agility, que ainda por cima era uma coisa que ele tanto gostava.

Enfim, uma história triste, mas como dizia o Veterinário, mesmo que ele fique cego, ia-se adaptar muito bem, porque além de apurar o faro, ele vai perdendo a vista gradualmente e habitua-se á situação.

Acreditem que a maioria das pessoas me dizem, que se não fosse a cor estranha dos olhos, o Faruk não parece cego...:(

Estiquei-me um pouco neste blog, não podem ser historias tão longas e principalmente triste, também chateia, eu sei...mas tinha que partilhar convosco esta história...

P.S Se quiserem um cão inteligente, meigo, apegado ao dono, extremamente obediente e Sensível, escolham um PASTOR BELGA (mas atenção precisam de muita atenção, não é cão para qualquer pessoa)

4 comentários:

D&G disse...

Bendita a hora que a tua mãe escolheu o nome...Kusko é arrepiante!!:)***

Casa Mont'Alves disse...

Olá,menina_Sofia.
Adorei_a_tua_história.Como_sabes_partecipei_desde_sempre_na_vida_do_Faruk_e_foi_por_causa_dele_e_da_sua_irmã_Degas_que_nos_conhecemos.
Lembras-te_no_Estoril?.

Adoença_do_Faruk_é_a_Atrofia_Progressiva_da_Retina.Conhecida_por_PRA(Progressive_Retinal_Atrophy)

E_vejam_os_laekenois_em_www.montalves.com_e_digam_lá_se_é_parecido_com_uma_ovelha???!!!!!Por_Amor_de_DEUS!!!!!!!!!!!!!

Geovana disse...

Só hoje vi essa história. Apesar de um pouco longa (para um post, tá?) li todinha porque é muito bonita. Só quem tem um animal de estimação é que sabe o quanto são especiais. Beijos.

Anónimo disse...

You are exploring for a sixteen-pin receptor port normally molded out of black plastic.
Exhibit all the company certain sensor data in actual-time.


Feel free to surf to my page; obd2 software