quinta-feira, 24 de julho de 2008

Quanto tempo esperaria pela pessoa que ama?

Esta pergunta é feita pelo autor Gabriel García Márquez ao escrever o livro O Amor nos Tempos de Cólera.
Gabriel García Márquez agora com 80 anos é um importante escritor Colombiano, jornalista, editor e activista político.Fez trabalhos de repórter em vários jornais, dedica-se também á literatura de romances, obras de ficção e não ficção,além disso tendo simpatia por movimentos revolucionários da América Latina apoiou juntamente com outras figuras públicas, a independência de Porto Rico e como não bastasse faz trabalhos em cinema como realizador e fundou a Escola Internacional de Cinema e Televisão em Cuba.



Comecei a ler esta obra faz pouco tempo, estou a adorar e estou a vivê-la sem dúvida!

Agora sou eu que deixo aqui esta pergunta:

Quanto tempo esperaria pela pessoa que ama?

Fico á espera de respostas...

10 comentários:

Ernesto G. disse...

Esperaria una eternidad.

Este es el libro de Gracia Marquez que mas me gusta. Lo lei en una noche sin parar. Disfrutalo.

Mont'Alves disse...

O filme é divinal.

E acho que esperamos uma vida....

Rui

Salva disse...

Si spera sempre Sofi, perche´ nel momento che non si spera piu´, vuol dire che non si ama´ piu´. Per questo la speranza non finisce mai se si ama veramente, e si spera tutti gli anni, tutti i giorni, in qualsiasi momento. Solo cosi si ama.

Il libro di Marquez e´ semplicemente fantastico, geniale. Sono certo che
lui per scriverlo, ha vissuto una storia d`amore intensa. Non si riescono a riportare sentimenti cosi forti su un libro senza aver provato esperienze simili.

Il Film l`ho visto tempo fa´e sono rimasto sorpreso. Normalmente e´ raro che un film superi un romanzo.
Infatti non lo supera, ma trovo che il film riporta benissimo lo spirito del libro. Io l'ho in spagnolo, italiano e´ inglese su DVD e l'avro´ visto almeno tre o quattro volte.
Lo consiglio a chiunque. :)
Bacio,
Salva :)

Tombazana disse...

Há muitas formas de amar...amar os nosso filhos (no meu caso filhas),os nossos pais, os nossos irmãos (no meu caso específico mana e cunhadinho), os nossos amigos (amigos com A grande), os nossos animais, and so on, and so on....isto já parece um testamento mas é como eu sinto a vida...Temos que AMAR SEMPRE, é vital...é como respirar...sem amor NÃO SE VIVE!

Agora naquele Amor de que fala o Garcia Marquez...tristemente deixei de acreditar há muito muito tempo!!!!!

Que nunca te aconteça o mesmo minha filha...xi-coração da mãe

Salva disse...

Agora naquele Amor de que fala o Garcia Marquez...tristemente deixei de acreditar há muito muito tempo!!!!!

mmmm....Tombazana, perche hai finito di crederci? Sei ancora giovane.
Ci si puo´, o meglio, ci si accontenta con poco col tempo. Ma perdere la fiducia in quel tipo di amore del quale parla Marquez....penso che ci sara´ anche un poco in te´ ancora :)

Saluti :)
Salva

Geovana disse...

Enquanto houver o amor. Só não sei dizer se esse amor seria ou não eterno.
Vou colocar este livro na minha lista, boa história.

Sofifaruk disse...

O filme ainda não vi, mas o livro comecei a ler há pouco tempo,pelo decorrer da história, esta é um caso de amor, em que por variadas razões duas pessoas não puderam ficar juntas, mas que no final o destino ou não ( se é que se pode acreditar no destino)torna a juntá-las, isto porque uma das personagens esperou pela pessoa que ama.

Aguaya Berlín disse...

Hmmmmmmm, también esperaría toda una vida...

El libro lo leí hace poco por segunda vez. Me gustó igual.

Saludos desde Berlín!

Cristiane Fetter disse...

Menina, você não tem idéia como eu amo este livro. Amo tanto que o mesmo já está desmonstando de tanto que o leio.
Uma história de desapego a prórpia vida em relação a um grande amor.
Lindo de mais.
Abraços

Alexsandra Moreira disse...

Veja bem... Demorei a responder pq não conhecia...
Baixei o filme e vi...Realmente uma história linda... Só não acredito nos dias de hj, neste tipo de amor que renuncia tudo pelo outro.

bj