sábado, 11 de outubro de 2008

Casamentos de Cubanos com Turistas...

Outro assunto relativo a Cuba que eu tenho imensa curiosidade, um tema que se fala muito, não pelos próprios cubanos, mas por nós, ou as pessoas que visitam Cuba, ou mesmo pelas pessoas que não conhecem Cuba, mas que ouviram falar, são os casamentos que existem entre Cubanos/as com turistas.
Todos sabemos que os Cubanos são excelentes românticos e poetas, têm um dom de "enfeitiçar" uma pessoa, seja pelas suas palavras ou pelos seus actos, diz-se que já lhes está no sangue.
Este seria um assunto bom para um debate. "Até que ponto é amor verdadeiro?". Isto porque sabemos que um Cubano não tem facilidade em sair de Cuba e que o seu passaporte para a liberdade pode estar num casamento com um turista. As opiniões entre as pessoas divergem muito, desde que estes casamentos não são mais que a liberdade para um cubano, ou que são um misto de liberdade com a possibilidade de ter um família, e outras opiniões que acreditam que seja um amor verdadeiro.
Das vezes que fui a Cuba, contactei com vários cubanos que se tinham casado com turistas, todas as histórias eram diferentes, mas todas com um fim...ambos á espera do papel que lhes dava a permissão de saída. Dou-vos um exemplo de uma história interessante, que está muito próxima de mim ( os nomes não correspondem ás pessoas).

A Isabel é uma espanhola, que no Verão de 2006 foi a Cuba (Varadero) de férias com umas amigas. Nessa viagem Isabel conheceu Paulo (trabalhava no Hotel). A Isabel ficou apaixonada pelo Paulo desde o primeiro dia que o viu, até que decidiu regressar a Cuba sozinha em Novembro de 2006. Lá foi a Isabel de novo para Varadero e para o mesmo hotel e foi ai que conversou muito com o Paulo. Isabel ficou com o telefone do Paulo ( os cubanos que trabalham nos hotéis têm telemóveis muitas vezes deixados pelos turistas). Em Janeiro de 2007 Paulo pede Isabel em casamento por telefone. A Isabel aceita. Ela começa a tratar dos papeis em Espanha e vai-se casar a Cuba em Abril 2007. Depois disto Isabel regressa a Cuba de 6 em 6 meses para visitar o Paulo que até hoje está á espera da permissão de saída de Cuba para Espanha.

Eu tive a oportunidade de conhecer o Paulo que hoje em dia é um dos amigos que gosto muito, a Isabel não conheço pessoalmente, apenas falo com ela por msn ou por email.
Uma das vezes que falava com o Paulo, ele dizia que tinha uma enorme vontade de conhecer a Europa toda, ele é uma pessoa muito independente e também aventureiro, em que o sonho dele era ser "livre".
A pergunta de maioria das pessoas é, será que o Paulo está mesmo apaixonado pela Isabel, ou é uma hipótese que tem de ser livre?
O Manuel, outro amigo com que eu conversei, e que eu pus esta questão, me dizia, que é possível ele estar apaixonado, mas claro que ajudava muito o facto de ser uma hipótese de liberdade, ou seja, o sonho da liberdade e a hipótese de ver livre funde-se com o amor e que esse amor é um forma de gratidão que neste caso o Paulo tem perante a Isabel e que num futuro se pode tornar ou não inseparável ( mas isso como em todas as relações, podem dar certo ou não) .

A todos os que me lêem faço a mesma pergunta: Será um amor verdadeiro este do Paulo com a Isabel? Ou relações deste tipo é amor verdadeiro?

Gostava de saber a vossa opinião...

25 comentários:

Yuya disse...

Hola sofìa!
Te repito aquì las gracias que dejè en mi post.
Tu que leiste mi historia, te digo que hasta ahora ha estado un amor verdadero, por lo tanto, respondo a tù pregunta, para mi existe el verdadero amor entre 2 extranjeros, como bien tu me dijiste, no importa la nacionalidad.
En el ejemplo que tu pones, puede ser verdadero ò no, como tantas historias de amor, no solo entre extranjeros.
Yo conosco los cubanos, visto que soy cubana, y te puedo decir que como en el resto del mundo, estan los romanticones y los que no lo son para nada. Eso va en el caràcter de cada persona, que sea cubana, italiana,espanola, etc...

Te saludo!!!
YUYA.

Yoana disse...

Sofía, yo creo que hay de todo, como en todas partes. La situación de desesperación y angustia que se vive en Cuba puede hacer que alguien se crea incluso enamorado sin estarlo, y en otros casos es todo cálculo desde el pirncipio, como ha pasado siempre con los llamados matrimonios de conveniencia. Por otra parte, en ocasiones sale bien y de verdad llegan a enamorarse, quien sabe. Ya vez la historia de la chica que comentaba antes, que está feliz con su pareja, cuanto me alegro por ella. Se de una que vino ilusionada, pero el trato que recibió del hombre en cuestión aquí la hizo cambiar, eso también sucede muchas veces. En fin, que es un tema bien complejo, pero interesante. Un abrazo.

Sofifaruk disse...

No me malinterpreten, creo que el amor no tiene nacionalidad, y cuando hablo de nacionalidades es una situación propia debido al régimen en Cuba. En cualquier país normal hay verdadero amor o no (esto en el mundo), pero todo esto es muy complejo (como ya he dicho Yoana), porque en Cuba, por lo general cuando dos personas se conocen entre sí (sobre todo si uno de ellos y los turistas), lo Cubano pide a casarse pronto y es el más romántico posible, y si es necesario se conocem hace 1 semana. Esta es mi pregunta, la necesidad de casarse es por amor la persona o la libertad? Muy complicado ...
Besos Yuya e Yoana!

Yuya disse...

Hlola sofi!
La verdad es que es complicadisimo.
Sucede tambièn, que por salir de CUBA, esta es una via.
Què se puede hacer, cuando quieres ser libre, y no tienes opciòn?
Se cae en este hueco, donde esta es la prioridad, y el amor pasa a un segundo plano.
Seguro que no es bonito, pero si hubiera modo de viajar libremente, estas cosa no sucederian.
Es un argumento largo, pero me freno aquì.

Un saludo para ti.
YUYA.

Tombazana disse...

Modestamente comento o que é praticamente "no coment", todavia penso que por se aspirar LIBERDADE, que é o maior O2 de toda a humanidade.

A lIBERDADE é tão necessária como o ar que respiramos e absoluta em nossas vidas...como tal admito perfeitamente que alguém o faça (casamento)não por amor mas por essa ãnsia de LIBERDADE.

Nunca saberemos nesses casos o que se passa na cabeça do casal, se com acordo mútuo ou não...em qualquer deles e mais concretamente em Cuba eu não condeno (quem sou eu...)pois também eu seria capaz de tal façanha se me visse privada de LIBERDADE!

Aproveito porém, para a partir daqui desejar as maiores felicidades aos nosso amigos Cubanos que tanto respeito e que tanta dor me causa saber que em pleno século XXI ainda isto existe!!!!

Para ti um grande beijinho e gostei deste post...PARABÉNS

Tombazana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tombazana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Alexsandra Moreira disse...

Bem...

Acho possível sim ser um amor... Mas vamos concordar que só os dois para saberem de fato a verdade...

Ainda digo que qualquer um seria capaz de tal proeza.

bj

Sofifaruk disse...

Eu costumo dizer que por liberdade,fazia isto e muito mais!
Só quem está nela, ou quem não a tem, é que sabe bem o que isso é...beijos mãe e Alexsandra!

Anónimo disse...

Nos casos será amor, noutros puro interesse e na maioria será um misto de sentimentos. Li algures que o que nos faz apaixonar por alguém é a imagem que essa pessoa projecta de nós mesmos, parece complicado mas várias vezes penso nisto e acho que faz sentido embora possa parecer egoísta.

Se eu tivesse nascido em Cuba estou certa que tentaria sair e acredito que muitos Cubanos se possam apaixonar verdadeiramente por turistas mas estou certa que na maioria das vezes o "amor" de férias apaga-se assim que o turista volta ao seu País, é por isto bem possível que após algumas tentativas frustradas que poderiam aliar o amor com a liberdade um Cubano(a) não queira perder a sua juventude atrás de amores impossíveis e opte pela liberdade.

Digo isto sem censura, já muitas vezes comentei contigo se fosse Cubana ou agarrava a primeira oportunidade para sair ou estava presa.

Tenho fé no entanto que Cuba encontre o seu rumo brevemente, ainda hoje lia o jornal elogios feitos a Obama pelo Fidel. Let's wait and see.

Muitos beijinhos Sofi

Marina

Deise Wischral disse...

olá meninas! sou brasileira, e gostei muito da preocupação de vcs com a questão do relacionamento entre cubanos e estrangeiros no que diz respeito ao amor e liberdade.
sou noiva de um cubano que amo profundamente, estive em Havana em maio deste ano (2008), nos conhecemos pela internet em setembro do ano passado, e já fazem 1 ano e 3 meses que assumimos a relação, cientes das dificuldades que enfrentaríamos. Mas estamos firmes e fortes, confiantes em Deus, que é eterno e tudo pode. As leis mudam, os governos mudam, mas o amor que cultivamos é pra sempre. Legal participar da dscussão aqui no blog. um abraço, Deise

Sofia disse...

Olá Deise,

Desculpa, mas só vi o teu comentário hoje (um pouco tarde), mas isto de não ter os comentários com aprovação, acabo por perder o controlo.
Pena não teres blog para continuarmos a falar...espero que passes mais vezes.

Um beijo e obrigada pela visita.
Sofia

bhetzaida disse...

eu tbm conheci um cubano por internet, pasamos um ano e meio conversando por correos de email, porque la na cidade dele ainda é mais dificil ainda internet, chat..essas coisas.
en fim em novembro de 2010 estive em cuba , passei 15 dias com ele, e com a familia dele, pude conhcerlos bem de pertinho. são pessoas maravilhosas.
mas fica ai a duvida, amo muito a ele, mas tenho muitas duvidas se ele sente amor ou será muita vontade de sair de cuba que o prende a mim.

fazemos planos de casar, penso voltar em cuba o mais rapido possivel, mas a verdade é que tenho medo.

Marta disse...

Voltei recentemente de Havanam eternamente apaixonada por um cubano. Perdí meu cartão de crédito e juntos passamos por sérias dificuldades até mesmo de alimentação. Se não fosse pela solidariedade dele não estaria hj no Brasil. Estamos tratando de todos os trâmites, volto em maio à Havana e creio em Deus q ele conseguirá vir comigo para nos casarmos! Encontrei o grande amor da minha vida! Todos temos direito à liberdade e mais ainda, vivendo um grande amor. abç

Carlinha Galvao disse...

Eu fui trabalhar um tempo em Angola e lá encontrei o amor d minha vida que é um cubano, vivi os melhores momentos da minha vida com esse homem e quando regressei ao Brasil não voltei mais para Angola, ele ainda ta lá e nos comunicamos todos os dias e estamos muito apaixonados, assim que ele volte a Cuba ano que vem iremos casar, com certeza existe amor entre dois estrangeiros, sou muito feliz com o amor da minha vida que é um cidadão cubano.

Bibiana disse...

Muito bom esses comentário. Nós mulheres brasileiras vivemos numa eterna desconfiança se os homens são sinceros ou não, ainda mais no caso dos Cubanos que tem todos os motivos do mundo, é quase uma questão de sobrevivência pra eles. Estive em Varadero este ano e claro que me encantei com um Cubanos também. Eles vivem quase que em outro mundo,sem acesso a muita coisa, em dois meses vou voltar a Cuba e passar 10 dias com ele. Estou bem preocupa se não vou me decepcionar ao chegar lá e ver que é apenas um interesse. Diria que Cubanos são muitos parecidos com Brasileiros, "são calientes" sabem o que as mulheres querem ouvir e são muito sedutores, claro que isso tudo por razões muito diferente, os Brasileiros pelo simples ato da conquista e os Cubanos, como já disse, sobrevivência. Já disse que pra ele não sou rica, e não sou mesmo!Apenas sobrevivo do jeito que se pode. Não sei o que vai acontecer, mas espero não sofrer uma grande decepção.

Carlinha Galvao disse...

Para as brasileiras que assim como eu se apaixonaram por um cubano, entra no blog chamado EU MORO ONDE VOCÊ TIRA FÉRIAS, este blog é de uma brasileira que casou-se com um cubano recetemente e está morando com ele em Havana, ela conta muitas coisas interessantes e aqui vai um recado, se existe amor de verdade não importa a nacionalidade. Bjsss a todas.

Anónimo disse...

conheci um cubano pela internet, há alguns meses, diz estar apaixonado quer casar-se e morar no brasil. não tenho certeza se é amor, mas gosto de falar com ele é muito carinhoso e gentil. Não me importo em casar-me, naõ tenho nada a perder, como diz oscar Wilde: A MELHOR FORMA DE RESISTIR AS TENTAÇÕES É SUCUMBIR A ELAS.
viverei o momento, e tem muitos brasileiros que se casam por interesses escusos, o tempo dirá. e acreditar nas pessoas ainda é graças a Deus uma característica da humanidade.

Andreza disse...

Yo soy angolana y tambien estoy enamorada de un cubano.muy carinoso muy atencioso me gusta mucho! Estamos juntos 2 meses pero que parece que estamos mucho mas tiempo.
Me gusta mucho.

Fatima Candido disse...

Boa tarde sofia eu tenho uma estória linda de amor ..
Para compartilhar com vc de uma brasileira e um cubano ...
Entra em contato com migo fatima.viabella@gmail.com bjs

Anónimo disse...

En el año 2011 mientras me encontraba en Venezuela trabajando conocí por la internet a una hermosa brasileira. Quede fascinado con ella, se puede decir que fue amor a primer "click". Yo no conocía ni "papa" del portugués ni ella del español pero pasábamos toda la noche "falando muito" por Skype. El tema del casamiento surgió repentinamente, no fue fácil al principio asimilar la idea: Si, Cuba es difícil!! pero mi "alma" reside allí. Al final me deje llevar por el corazón funcionando aquello de que amor cuerdo no es amor. Quedamos que una vez regresara a Cuba esperaría por la carta de invitación. El tiempo pasó y la carta nunca llegó. En un correo posterior me habló de sus razones, entre ellas el miedo al casamiento por interés. Mi historia de amor fue una fiebre que tardé en sudar. Ahora estoy aquí en Brasil, veo como varios españoles y de otras partes de europa ven en el casamiento una opción para "ficar" aquí. Entonces por qué hablar de los cubanos si es un tema universal. Nosotros no somos ni mejores ni peores que el resto, habrá quien amará, habrá quien persiga un interés. Tal vez no, pero tal vez visites a cuba y tengas la suerte de saber a que llamamos "amor de mulata(o)" jeje

Carol Braz disse...

Eu sou brasileira e tenho uma linda história de amor com um cubano. Apesar dos golpes de casamento existirem eu confio no nosso amor. Além da questão politica e social existem ainda coisas mais profundas, sentimentos, carater que dá pra perceber a veracidade..Eu acho que posso até me decepcionar, é uma possibilidade mas até então eu consigo perceber nessas camadas mais profundas o nosso amor.

Qualquer coisa meu e-mail é carol-braz@hotmail.com

Sara Sarand disse...

cubano Anibal Goderich Salmon é um cubano que esta se relacionando com todas as mulheres que ve na frente entretanto pelo jeito as mulheres ja preceberam que ele só se relaciona com quem tem casa propria,carro,bom emprego,tem ao mesmo tempo varias namoradas e queimou o filme com todas kkkkkk safado demais,eles sao pobres,nao tem gosto refinado,mentem muito,bebem bastante, e com certeza querem se casar aqui no Brasil.

Guarapuava Parana

Anónimo disse...

Olá eu conheci um cubano pela internet,sou brasileira e estamos conversando ja há 4 meses,a conversa dele é a mesma que me ama e está apaixonado e quer viver comigo para sempre,ele não mora em Cuba e nem no Brasil,mas quer vim morar no Brasil comigo.Também pensei a mesma coisa ,será que é só interesse de vim morar aqui no Brasil?
Ele é médico e vive em outro pais que não quero falar o nome,ele tem cidadania de onde ele está.
Ainda não nos conhecemos pessoalmente ,mas ele vai vim no Brasil pra me conhecer,breve diz ele.
Também estou muito interessada nele e quero muito conhece-lo.
O que vocé acha?

Unknown disse...

Olá percebi que cubanos são bem comentados vou contar a vcs um pouco da minha história eu tb conheci um cubano via Facebook menssenger nos falamos fazem 9 meses nos amamos de verdade ele n está mais em cuba agora está no Brasil mais ainda n nos vimos só que está perto este dia chegar até porque agora estamos no msm país eu n sei como vai ser só sei que n vejo a hora de conhece-lo pessoalmente.