quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Já viveste uma segunda vida?

Mais conhecido por Second Life (significa "segunda vida" em Português), também abreviado por SL, é um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Foi desenvolvido em 2003 nos EUA e é mantido pela empresa Linden Lab.
Dependendo do tipo de uso pode ser encarado como um jogo, um mero simulador, um comércio virtual ou uma rede social.
Este mundo virtual começou maioritariamente com Americanos, mas cada vez mais há usuários de todo o mundo e todos os anos o SL cresce significativamente.
O SL possui um sistema de moeda própria chamado Linden Dollar (L$), levando o mesmo nome da empresa mantendora (Linden), que obviamente não tem valor algum directo no "mundo real",mas o Linden Dollar podem ser convertidos para dólares americanos (reais) e também é possível comprar Linden Dollar através do site por Paypal ou cartão de crédito internacional, respeitando sempre os limites pré-estabelecidos pela administração do sistema. A moeda virtual tem valor flutuante em relação ao dólar americano, ou seja, seu valor pode variar a qualquer momento. Devido a possibilidade da conversão através do site de Linden Dollar em dólares americanos reais, muitas empresas aproveitam para explorar suas marcas dentro do ambiente virtual, ou mesmo muitas pessoas aproveitam por constituir a sua própria empresa no mundo virtual foi o caso da MarinaXI (que o SL para ela é meramente profissional). Além disso, a própria exposição da marca dentro do Second Life é uma grande vantagem para a empresa no mundo.


Como tudo se processa:
Criar uma conta e fazer donwload do SL na pagina http://secondlife.com/ e depois criar um "avatar" (nome que se ao itens gráficos que representam pessoas através de um meio informático).

A minha experiência no SL:
Entrei no SL em Junho de 2007 (devido a uma amiga que já quase há 1 ano e meio lá andava), já tinha algumas noções de como se processava, mas só passado tanto tempo me deu curiosidade de viver uma segunda vida. Admito que é viciante, por isso muitas pessoas deixam de viver a sua "primeira vida" para viveram a "segunda vida". Também admito, que o que me levou a criar um avatar foi saber que a Ilha Cuba estava presente no jogo e depois de fazer login, foi num instante até fazer amigos, ter uma casa, ter um cão, um cavalo e até mesmo casar (só mesmo numa segunda vida e virtualmente). :)
Muitas pessoas utilizam o SL somente para negócio é o caso de MarinaXI (que já falei) e outros pessoas que conheci, mas no início não há ninguém que não passe pela fase dos amigos, da família e mesmo do casamento,
só que existem pessoas, para as quais, tudo isto não passa mesmo de uma fase.Outras utilizam o Second life como meio de relacionamento, eles passam a adquirir produtos e contratar serviços virtuais, para aprimorar o seu avatar tanto na aparência como adquirindo casas, terrenos, carros, roupas etc.
A minha passagem pelo SL foi curta, durou 5 meses, fiquei cansada de viver para o "jogo" porque para mim não passava disso, não fiz negócio, nunca trabalhei para ganhar dinheiro, apenas entrava para me divertir e para ver o trabalho criativo das pessoas.
Para mim, das coisas mais bonitas que o SL tem são os gráficos e a criatividade, os trabalhos feitos por pessoas em vida real, passados para o mundo virtual. Por tudo isso valeu a pena ter vivido "uma segunda vida".
Acho que o SL é vantajoso para quem queira fazer negócio ou mesmo passar o negócio real para virtual.

Não deixo de recordar esta segunda vida e por isso tenho uns momentos fotografados na Ilha de Cuba (virtual).

Esta sou eu (o meu avatar), mais conhecida por Somi Congrejo (meu nickname)

9 comentários:

Salva disse...

Guarda chi si rivede.... ciao Somi :)

Quell'isola dalle foto, abbiam visto su SL.
Concordo con tutto quello che scrivi. SL, nemmeno io lo visito piú, solo raramente. Per alcuni minuti, per amici che sono rimasti e che posso solo contattare tramite IM. Ma del resto é diventato noioso e pesante.

E ultimamente questo BOOM iniziale, stá anche scomparendo. Sempre meno persone che lo visitano. Per fortuna.

La first life é, e rimane sempre quella piú interessante :)

Un bacio,
Salva :)

Sofia disse...

Indubbiamente, la prima vita è sempre la prima vita (peccato che la gente non può separato).:(
Ha un grande interesse per le azienda, come ho detto, solo questo!

Marina Xi disse...

Permite-me acrescentar que a ideia base que faz do second life um hobby tão interessante para milhares de pessoas é a de que é um mundo virtual construído pelos residentes, ou seja, enquanto num jogo de pc ou online é nos dada uma plataforma pré-definida e agentes pré definidos aqui tudo o que se vê é construido pelas pessoas que criam contas e desenvolvem conteúdos através das ferramentas fornecidas e photoshop ou outro programa de manipulação de imagem. Ou seja com paciência, talento e algum dinheiro qualquer pessoa pode entrar e construir umja réplica da sua cidade, da sua casa, ou um local que existe em sonhos. Todos os dias estão online uma média de 70.000 pessoas como se fosse uma pequena cidade multi-cutural onde pessoas de todo o mundo trocam ideias, projectos, tendências e alargam os seus horizontes, não se trata de um jogo porque não tem um objectivo a ser um jogo será talvez o jogo da vida :)
Para finalizar acrescento que é necessário um computador com uma boa placa gráfica e uma ligação rápida à internet ou mesmo uma breve visita para ver como é pode tornar-se uma experiência muito frustrante. Beijinhos!

Alexsandra Moreira disse...

Sempre quis fazer um avatar para mim, mas a preguiça não deixou...rsrsrsrsr

Não sou dada a jogos por isso acho q enjoaria muito rápido...

bjokas

Sofia disse...

Não há melhor pessoa que tu Marina para falar do SL, ou não tivesses nesta plataforma virtual há uns anos, além das palestras na Universidade e na Rádio.O que aqui escrevi é somente a minha pequena experiência e coisas que tu me foste falando. Sei que sobre o SL há muito mais para falar, eu apenas fiz este assunto muito resumido, era impossível e nem queria escrever sobre coisas que não sei.Beijinhos

Alexsandra, isto é um jogo e não é, não é um jogo como se joga na playstation, ou outro jogo no computador, é um jogo da vida (como disse a Marina) e digo-te que vicia bastante. Beijos

Tombazana disse...

A propósito de SL, estou a ler um livro de Rosa Montero, que estou a adorar.

O livro chama-se “Instruções para salvar o mundo”.

Neste livro existe um personagem que a dada altura entra no mundo virtual de SL.

Não podia ser mais oportuno este teu post e é nesse sentido que eu vou aqui transcrever um excerto do livro:

“Ora bem, Second Life, e aí radicava a sua atracção, não era um jogo, era uma segunda Vida, tal como o seu nome indicava. Um universo paralelo e tridimensional com uma infinidade de regiões diferentes, com casas que podíamos comprar e mobilar, com lojas, museus e jornais, com praias, montanhas e castelos, com casas de putas e universidades. Era como a vida real, mas muito mais livre. Porque em SL havia desde dinossauros a centauros, porque voávamos e nos teletransportávamos de uma região para outra em dois segundos, porque dentro do ecrã nos podíamos transformar em qualquer coisa, homem ou mulher, vampiro ou cão de água. Mais: podíamos mudar de avatar, de aspecto, quantas vezes quiséssemos. Mudar de vida, mudar de personalidade, mudarmo-nos a nós próprios. Que imenso alívio para alguém que, como ele, arrastava penosamente o seu próprio e ruinoso eu havia tantos anos.”


Recomendo vivamente! Já agora aproveito para recomendar tb da mesma autora “A louca da casa”.

Beijinhos muitos.

Sofia disse...

É mesmo assim,como a autora descreve, no excerto que puseste aqui. Aí está uma definição rápida e muito gira do Second Life.:)

Beijos

Ernesto G. disse...

Bella avatar!

Sofia disse...

Gracias Ernesto!:D